Postagem em destaque

5 Dicas Para o Uso Eficiente de Energia

terça-feira, 5 de julho de 2011

Robôs Que Podem Amar, Conheça Os Lovotics

O amor, pode ser algo extremamente difícil para algumas pessoas, amar alguma coisa ou amar alguém, pensem o quão complexo é esse sentimento, agora será que seria possível robôs amarem? De acordo com um projeto realizado pela Universidade Nacional de Cingapura é possível. A ideia do projeto é criar um relacionamento entre homem-máquina inserindo algumas ferramentas emocionais e biológicas presentes em nós nos robôs. O nome dado ao resultado do projeto foi Lovotics, os robôs que amam.

Foto: Reprodução

A mente por trás do projeto o pesquisador Hooman Samani, após realizar grandes estudos na área de inteligencia artificial, pode desenvolver simulações de sistemas presentes no organismo humano, tais como o emocional e o endócrino, ambos são "responsáveis pelo amor". Os robôs terão hormônios artificiais, tais como a dopamina, serotonina, oxitocina e a endorfina. Sendo assim ficando "próximos" a um sistema simplório, mas "quase" humano(?). O principal motivo desse projeto seria pesquisar o relacionamento do homem com a máquina. Esse tipo de relação oferece novas possibilidades para explorar o conceito e as possibilidades do próprio amor humano. Primeiramente o projeto deve desenvolver uma profunda compreensão da física, da fisiologia e das emoções do ser humano, sendo assim o robô estará totalmente "inserido ao amor" com o ser humano.

O amor entre a máquina e o ser humano não passa muito longe do que ocorre na vida real, os relacionamentos são baseados em grandes interações. A maior parte destas interações acontecem através do toque, que não deixa de ser uma interação afetuosa. Aparentemente, um robô não é tão engraçado ou amável como um animal doméstico, mas se for lhe dado um minimo de atenção e amor ele irá amar a pessoa igualmente.Os Lovotics poderão sentir as seguintes emoções dependendo de cada tipo de interação: felicidade, tristeza, medo, surpresa, desgosto e raiva(Skynet?). Dependendo da programação do sistema, os comportamentos de fome, paixão, cansaço, tédio, sono e vergonha também podem aparecer.

O amor é algo muito complexo para o ser humano,agora imaginem uma máquina que ama. Eu fico imaginando, ao invés de um robô com sentimentos, existir computadores com tais propriedades, imagino que muitos iriam ficar sem acessar seus arquivos por terem magoado seus PCs justo quando eles estavam passando por alguma fase ruim, seria interessante esse tipo de interação!

Veja o vídeo e entenda basicamente os Lovotics:

1 Comentário(s):

blogdarisa disse...

Que coisa... isso dá um certo medo. Mas seria legal ter um bichinho de estimação assim, talvez... porque ele não faz sujeira =/
Não posso ter um por isso, moro em apartamento e o pessoal aqui não quer.

O medo é que o amor implica também em alguns sentimentos bem negativos às vezes, como a própria raiva que você citou. Não demora muito, utilizam isso em bonecas infláveis =P

Postar um comentário

Esse é o seu espaço para tirar dúvidas, elogiar ou criticar ! Comentários "troll" serão apagados.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Facebook Delicious Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger